Argumentação Carreira Linguagem

Como evitar o compartilhamento de Fake News

Por Diane Bikel Com a globalização, milhares de informações chegam até nós diariamente. É um desafio saber filtrá-las, definir onde encontrar o que será relevante ou não, o que é verdadeiro ou não. Espalhar assuntos faz parte da rotina de um todo. Hoje, não se imagina um sem televisão, rádio, jornais, internet. Sem esses, não saberíamos como está indo uma partida de futebol, nem o que se passa no Congresso Nacional. Nada sobre promoções, programas de…

Continue reading

Carreira Linguagem

Três dicas rápidas de Oratória para um momento de apuro

Por Diane Bikel Estabelecer um bom orador não é tarefa fácil. Muitas pessoas ainda acreditam que falar bem guarda a ideia de arte, um dom advindo do tempo dos clássicos oradores. Mas podemos pensar que somos todos dotados de comunicação e nos comunicamos todo o tempo, informal ou formalmente. Isto, então, poderá ser visto como algo comum e natural. A questão é que nós sabemos atender a nossa necessidade diária de comunicação e interação sociais.…

Continue reading

Argumentação Linguagem

Erros de argumentação e jogos de xadrez: o que tem uma coisa com a outra?

Por Gabriela Magnani Jogar xadrez é viciante. A cada partida, você aumenta o seu repertório de estratégias. Com a prática e jogando com diferentes adversários, você consegue desenvolver o seu estilo. Eu, por exemplo, me preocupo bastante com a abertura, quando posiciono as peças de forma que fiquem protegidas. Consegue relacionar à introdução e contextualização em uma apresentação? No tabuleiro, boa parte do jogo depende desses primeiros movimentos. Magnun Carlsen, um mestre de xadrez da Noruega,…

Continue reading

Linguagem

O quanto devo ser objetivo na linguagem?

Por Gabriela Magnani A forma como utilizamos as palavras no meio de uma narrativa define quem prestará atenção nela. Quando eu uso palavras em inglês no meio de uma negociação, por exemplo, me afasto de quem não consegue se conectar com aquele significado e me aproximo de quem já tem esse costume. Para quem também usa termos em inglês (os estrangeirismos, considerados vícios de linguagem), podem ser considerados recursos de aproximação. Ou seja: por mais…

Continue reading